agosto 03, 2016

Algarve: O Figueiral e a sua picanha dos deuses!

Apesar de não inserir todas as semanas na minha dieta, amo carne! Se tiver aquele tempero gostoso brasileiro, então aí você me ganha na hora!
Semanas atrás estive no Algarve, em trabalho, e fui jantar ao Figueiral. A Lorena me disse: “vais amar assim que entrares”. Não amei, enlouqueci! Sabe aqueles restaurantes que te conquistam antes da primeira garfada, só pelo cheirinho de carne e comida confortante? Bom, se é isso que você está à procura, a minha sugestão é você dar um pulinho ao Algarve.

O restaurante é familiar e aconchegante. Tem uma esplanada que é puro charme, a luz de velas e candeeiros com baixa luz, dá um ar acolhedor. Mas a noite estava fria ou, eu é que sou mesmo friorenta e preferi ficar na parte de dentro, espaçosa e com duas salas, uma para grupos e a outra para o clientes como nós, dois casais de amigos.

Uma simpatia de atendimento, sorriso no rosto de todos e um cortador de carne que me fez dar boas gargalhadas, sempre que vinha à nossa mesa. Sem dúvida, foi uma noite muito bem passada e excelente ambiente.

Um amuse bouche do Chef muito delicado, bolinhas de meloa com licor Ricard, a combinação do doce da fruta com o sabor do anís, são de abrir o apatetite. Como entrada, provei um gaspacho, típica escolha no verão, o sabor estava acentuada pelo vinagre e sentia-se pedacinhos de tomate cherry. Uma delicia!
Sugiro que provem os cogumelos gratinados, com queijo, muito queijo. Divinal para os amantes de queijos mais fortes. E, o camarão com alho, com notas bem sobressaídas.

O Figueiral prima pela carne, gosto da picanha média-bem passada e assim chegou ao prato. Sinceramente acho que nem precisava usar faca, estava tão tenra que se desfazia só com uma puxadinha de garfo mais forte. A maminha e a salsicha muito bem temperadas e servidas logo à sair do grelhador. Eu que sou vidrada em cupim – a parte atrás do pescoço do bói, porque além de muito saborosa, costuma ser macia – tinha coragem para comer uma peça inteira, só não tinha estômago suficiente…hahaha …exageradaaaaa, credo! hahaha

Arroz e feijão à moda brasileira, que bom foi matar saudades! As batatas gratinadas também são uma boa opção, como acompanhamento.

A Lorena pediu um chateaubriand com molho de vinho do Porto. A apresentação é um charme, vem numa pequena pedra e daí você deixa o tempo que quiser, cada fatia. O molho é de loucos, não resistí e roubei um pouquinho para provar com a picanha, ficou delicioso na mesma. Pequenos grandes detalhes, que fazem um restaurante se destacar.

Já nas sobremesas, senti que aquele cheirinho bom de comida ainda perdurava no ambiente. Não é nem de longe, um cheiro enjoativo, e sim um aroma.
O tiramisú da casa, é uma perdição para quem gosta de café, tipo eu. Doce de figos com gelado de amêndoas, frutos típicos da região, uma dupla “gulosémica”. Mas…tinha chocolate claro, por isso se fez silêncio ao meu redor quando o gelado de nougat com uma calda bem chocolatuda pousou na mesa. Uau! Essa é a descrição do gelado, “uau! uau! uau!” O gelado tem a consistência de um semifrio com pedaços nougat, amei o sabor, amei a ideia, amei a textura, devorei o prato todinho e volto só pra dar mais uma garfada. Simplesmente, a cereja no topo do bolo de um jantar com tão boa energia!

Rua Cristóvão Pires Norte
8135 Almancil
reservas: 289 395 558
Aberto das 19h às 00h
www.figueiral.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *