junho 23, 2016

E o meu Make Up borrou todinhooooo!!!

Quando recebi o convite para a cerimónia que iria galardoar 9 portugueses com o “Título de Cidadão Nobre”, no Museu da Marinha, em Lisboa, esqueceram de me avisar para levar lenços ou não colocar rímel. Conclusão, o make up borrou todinho e a pele arrepiou, logo no início! Vocês nem imaginam a emoção e felicidade que senti em conhecer a história de cada uma daquelas pessoas que, por um ato ou atitude de mudar o mundo, nem que fosse um pouquinho, estavam a receber o reconhecimento da Nobre Casa de Cidadania, que prima pela cooperação, ética, responsabilidade e cidadania, claro.

Foi uma tarde tão especial para mim que não poderia de deixar de partilhar com vocês, a história destes nobres “heróis”!

# Carlos Pereira

Evitou que uma criança de três anos morresse afogada num lago abandonado, coberto de folhas, limos e algas verdes, que o confundiam com a vegetação circundante, na ilha de S. Jorge, nos Açores. O Ato Nobre decorreu no dia 24 de julho de 2010 e demonstra coragem e abnegação.

# Carolina Alves

Empenhada em proporcionar melhores condições de vida a pessoas sem-abrigo da cidade de Lisboa, através de visitas quinzenais, nas quais presta cuidados de saúde e apoio social, Carolina é voluntária da “Associação Vox Lisboa” e que demonstra o seu compromisso com a comunidade e o bem-estar do próximo.

Carolina Alves é ainda homenageada por apoiar crianças órfãs de pais infetados com o vírus da SIDA, através da ONG “Eu e os meus irmãos”. Para isso, proporciona-lhes alimentação, cuidados de saúde e vestuário, através de processos de apadrinhamento, ao mesmo tempo que as incentiva a frequentar a escola e a abraçar iniciativas que reduzam a sua dependência financeira.

# Diana Vasconcelos

Foi ao ver o video que a Diana enviou desde o Quénia que me senti um pontinho no mundo. Esta jovem é uma inspiração! Ela abraçou a luta pela dignidade de centenas de crianças residentes na maior favela do mundo, Kibera, Quénia, que vivem em extrema precariedade, sem habitações dignas e sem condições de higiene. Fá-lo na qualidade de fundadora da ONG “Há ir e Voltar”, que promove o apadrinhamento de crianças, no sentido de lhes proporcionar refeições nutritivas e todo o material escolar de que precisam. Um Ato Nobre que demonstra desprendimento, humanismo e generosidade.

# Helena Pereira

Promove a integração na sociedade de pessoas em risco, como pessoas sem-abrigo, trabalhadoras do sexo e crianças desfavorecidas, facilitando-lhes o acesso a alimentação e vestuário. Proporciona-lhes ainda formação e acesso a atividades lúdicas, muito úteis para o regresso à vida ativa. Uma atividade que desenvolve na qualidade de Presidente da “Associação Integrar” e que demonstra humanismo e dedicação cívica.

# Isaura Campos

Dedica-se, voluntariamente, a dar aulas de língua inglesa e pintura em universidades séniores e no seu atelier. Desta forma, prossegue a missão de transmitir conhecimento, à qual dedicou a sua carreira e da qual já se aposentou, ao mesmo tempo que capacita outros cidadãos aposentados, contribuindo assim para o seu bem-estar.

# Maria Correia

Salvou uma criança que se encontrava em risco de morrer afogada, no agitado mar da Praia da Memória, em Leça da Palmeira. Um Ato Nobre que demonstra a coragem e abnegação desta cidadã que colocou a sua própria vida em risco para salvar outra.

# Olga Ferreira

Conseguiu mobilizar esforços para devolver o sorriso a 400 crianças, residentes na Vila de Macia, em Moçambique, após as cheias que assolaram o país, em 2013. Para isso, contribuiu para que se erguesse uma escola e fossem doadas quatro toneladas de comida, roupa, brinquedos e material escolar, que contribuíram para a melhoria das condições de vida da comunidade.

# Ricardo Tavares

Salvou uma vida humana, no dia 28 de julho de 2015, retirando das águas da Ria de Aveiro um homem que se encontrava a afogar. Um ato que demonstra coragem e abnegação.

# Rita Pocinho

Presta apoio psicológico e médico, de forma voluntária, a pessoas sem-abrigo da cidade de Lisboa, estabelecendo com elas relações de confiança e proximidade. Uma atividade que desenvolve na qualidade de voluntária da “Associação Vox Lisboa” e que demonstra um forte sentido de cidadania e altruísmo.

A Nobre Casa de Cidadania nasceu em maio de 2013 e, em três anos, já reconheceu e homenageou 41 cidadãos, que se destacaram pela prática dos mais diversos Atos Nobres, contribuindo de forma ativa para retirar do anonimato estes cidadãos e as suas histórias.

Agora entendem porque fiquei com pele de galinha e o make up todo borrado?! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *